Shiatsu

Segundo os princípios da medicina oriental, somos saudáveis quando a chamada energia ki (ou chi ou prana) energia flui duma forma adequada; quando surgem distúrbios no fluxo energético, o organismo começa a adoecer. Através de técnicas como a acupunctura, shiatsu, moxabustão, do-in e outras pretende-se reequilibrar todo o sistema energético e, enquanto que com por exemplo na acupunctura se inserem agulhas em pontos específicos dos meridianos para criar harmonia em todo o sistema, no caso do shiatsu utilizam-se os dedos para obter os mesmos efeitos.
Assim, durante um tratamento de shiatsu (que regra geral dura cerca duma hora) todo o corpo é massajado, não apenas músculos e tendões, mas essencialmente os canais energéticos e respectivos pontos de tratamento e diagnóstico. O terapeuta faz um diagnóstico e com base neste dá mais ou menos ênfase a determinadas áreas do corpo. No final do tratamento, idealmente, a energia ki nos meridianos deve estar mais harmonizada, com um consequente acréscimo de bem estar na pessoa que foi tratada.
Em relação a outras técnicas de terapia, o shiatsu tem as vantagens de não necessitar de equipamento especial e de aliar uma terapia ao toque físico, que por si só é já bastante eficaz no alívio de stress físico e emocional.
O shiatsu, é uma palavra de origem japonesa que significa "pressão com os dedos" (shi - dedos, atsu - pressão) e desenvolveu-se a partir duma técnica de manipulação oriunda da China chamada anma (ou ankyo). No período em que a medicina tradicional chinesa foi exportada para o Japão, a anma era considerada a forma de terapia mais simples e segura de tratar o corpo humano e durante o período Edo (há cerca de 300 anos) no Japão era obrigatório os médicos estudarem esta arte para melhor conhecerem a estrutura e funcionamento do corpo humano.
Apesar de existirem diferentes métodos e escolas de shiatsu, todas elas - tal como a acupunctura, moxabustão, do-in e outras - assentam nos princípios básicos da medicina oriental: a noção de que existe uma energia invisível (ki, ou chi, ou prana) que percorre o nosso corpo (assim como o dos animais ou das plantas) em canais específicos, denominados meridianos.
Pessoalmente, estudei shiatsu há cerca de 20 anos e, apesar de actualmente não dar muitos tratamentos, tive oportunidade de tratar centenas de pessoas e constatar melhoras notáveis após poucos tratamentos; o shiatsu é também uma ferramenta extraordinária para ajudar o organismo a desenvolver a sua capacidade de auto-cura e é um tratamento que não dispenso quando me sinto particularmente cansado ou stressado.
A massagem shiatsu actua sobre os meridianos e pontos de acupunctura e durante um tratamento todos os meridianos e alguns pontos principais são estimulados de forma a reequilibrar todo o sistema energético. Em medicina oriental, considera-se que a energia vital, denominada ki ou chi flui dos meridianos para os órgãos, glândulas, músculos, nervos e sangue, promovendo a regeneração do corpo e o seu bem estar.
Os meridianos de energia atravessam todo o corpo da seguinte forma:
Pulmões - lado de dentro do braço até ao dedo polegar
Intestino Grosso - dedo indicador até à cara
Estômago - cara até ao 2º e 3º dedos dos pés
Baço e Pâncreas - dedo grande do pé até ao tronco
Coração - do tronco até ao dedo mínimo
Intestino Delgado - do dedo mínimo até à cara
Bexiga - da cara até ao dedo pequeno do pé, atravessando as costas
Rins - da planta do pé até ao tronco
Governador do Coração - do tronco até ao dedo médio
Triplo Aquecedor - do dedo anelar até à cara
Vesícula Biliar - da cara até ao 4º dedo do pé
Fígado - do dedo grande do pé até ao tronco