Realidades

A Alimentação dos americanos teve uma alteração significativa desde 1900. Até então, a maioria das refeições eram baseadas em cereais, batatas, vegetais frescos e frutos - com um consumo ocasional de carne. Nos últimos anos substituímos estes hábitos alimentares, ricos em hidratos de carbono complexos e fibra e pobres em gordura e colesterol, por uma alimentação com um alto teor de gordura saturada e com pouca fibra - uma alimentação baseada em carne, lacticínios e outros produtos animais.
Em 1980, o consumo de cereais e vegetais caiu para níveis inferiores a 50% do que eram em 1900, enquanto que a quantidade de gordura na alimentação americana aumentou para mais do dobro. Mudanças alimentares tão drásticas não se podem dar sem que hajam consequências sérias - não só na saúde pública, como também na economia e no ambiente...
  • Alimento sagrado dos Americanos Nativos: Milho
  • Quantidade de milho cultivado nos E.U. para consumo humano: 20%
  • Quantidade de milho cultivado nos E.U. para alimentação de gado: 80%
  • Quantidade de aveia cultivada nos E.U. para alimentação de gado: 95%
  • Quantidade de proteína desperdiçada ao converter cereais em alimentação de gado: 90%
  • Quantidade de hidratos de carbono desperdiçados ao converter cereais em alimentação de gado: 99%
  • Quantidade de fibra desperdiçada ao converter cereais em alimentação de gado: 100%
  • Com que frequência é que morre uma criança como resultado de uma alimentação deficiente: Cada 2.3 segundos.
  • Quantidade de batatas que podem ser produzidas em 0.5 ha de terra : 10,000 quilos.
  • Carne de vaca que pode ser produzida em 0.5 ha de terra : 83 quilos.
  • Percentagem de terra para agricultura que é utilizada nos E.U. para produzir carne de vaca: 56%
  • Quantidade de cereais e feijão soja necessários para produzir 0.5 quilos de carne de vaca: 8 quilos.
  • Quantidade de proteína dada aos frangos para poder produzir 0.5 quilos de carne de frango: 2,5 quilos.
  • Quantidade de proteína dada aos porcos para poder produzir 0.5 quilos de carne de porco: 2,5 quilos.
  • Número de crianças que todos os dias morrem de subnutrição: 38,000
  • Número de vegetarianos que podem ser alimentados com a quantidade de terra necessária para alimentar 1 pessoa consumidora regular de carne: 20
  • Número de pessoas que morrerá este ano como resultado de uma subnutrição: 20,000,000
  • Número de pessoas que poderia ser adequadamente alimentado com a terra, água , energia, cereais e feijão soja necessários para alimentar o gado americano se os Americanos reduzissem em 10% o consumo de carne: 60,000,000
============================
  • Causa histórica da queda de grandes civilizações: Erosão dos solos.
  • Solo superficial até agora perdido nos E.U.: 75%
  • Quantidade de terra agrícola perdida todos os anos devido à erosão dos solos: 2,000,000 de hectares, a área do Estado de Connecticut, E.U.A.
  • Quantidade de terra agrícola perdida devido à produção de gado: 85%
  • Hectares de floresta americana destruídos para produzir uma alimentação baseada em produtos animais: 130,000,000
  • A frequência com que desaparece 0,5 ha de árvores americanas: De 5 em 5 segundos.
  • Quantidade de árvores poupadas quando uma pessoa faz a transição para uma alimentação totalmente vegetariana: 0.5 ha
  • Razão principal para a destruição das florestas tropicais: O hábito americano de consumir carne.
============================
  • Quantidade de carne importada anualmente pelos E.U. oriunda da América do Sul e Central: 150,000,000 de quilos.
  • Percentagem de crianças da América Central com menos de cinco anos que estão subnutridas: 75%
  • Razão actual de extinção de espécies devido à destruição de florestas tropicais e habitats relacionados: 1,000 por ano.
  • Razão principal para a intervenção militar americana no Golfo Persa: Dependência do petróleo estrangeiro.
============================
  • Número de escolas médicas americanas: 125
  • Número de escolas médicas americanas que têm uma disciplina obrigatória de nutrição: 30
  • Horas de nutrição recebidas pelo médico médio americano durante 4 anos de escola médica: 2,5 horas
  • Causa principal de morte nos E.U.: Doenças cardiovasculares.
  • Frequência com que um ataque cardíaco mata nos E.U: De 45 em 45 segundos.
  • Risco de morte por ataque cardíaco para um homem americano médio: 50%
  • Risco de morte por ataque cardíaco para um homem americano que não consome carne: 15%
  • Risco morte por ataque cardíaco para um homem americano que não consome carne, produtos lácteos ou ovos: 4%
  • Redução de risco de ataque cardíaco se reduzir em 10% o consumo de carne, produtos lácteos e ovos: 9%
  • Redução de risco de ataque cardíaco se reduzir em 50% o consumo de carne, produtos lácteos e ovos: 45%
  • Redução de risco de ataque cardíaco se reduzir em 100% o consumo de carne, produtos lácteos e ovos: 90%
  • Aumento no nível de colesterol se consumir 1 ovo por dia: 12%
  • Aumento do risco de ataque cardíaco devido a um aumento de 12% no nível de colesterol: 24%
  • Nível médio de colesterol em pessoas que comem uma alimentação baseada em carne: 210 mg/dl
  • Hipótese de morrer de doença cardiovascular se for homem e se o seu nível de colesterol for superior a 210 mg/dl: Mais do que 50%
  • Fontes principais de gordura saturada e colesterol na alimentação americana: Carne, produtos lácteos e ovos.
  • Colesterol existente em todos os cereais, leguminosas, vegetais, frutos, oleaginosas, sementes: Nenhum
  • Hipótese de morrer de doenças cardiovasculares se não consumir colesterol: 4%
  • Países do mundo com um consumo elevado de carne que não tem níveis igualmente elevados de cancro no cólon: Nenhum
  • Países do mundo com um consumo reduzido de carne que não tem níveis igualmente reduzidos de cancro no cólon: Nenhum
  • Aumento de risco de cancro no seio em mulheres que comem ovos diariamente em comparação com aquelas que os consomem menos de 1 vez por semana: 2,8 vezes mais elevado.
  • Aumento de risco de cancro no seio em mulheres que comem carne diariamente em comparação com aquelas que os consomem menos de 1 vez por semana: 3,8 vezes mais elevado.
  • Aumento de risco de cancro mortal nos ovários em mulheres que comem ovos 3 ou mais dias por semana em comparação com aquelas que os consomem menos de 1 vez por semana: 3 vezes mais elevado.
  • Slogan original da campanha dos Produtores de Leite: "Todas as Pessoas Necessitam de Leite"
  • Como considerou a "Federal Trade Comission" o slogan "Todas as Pessoas Necessitam de Leite": Falso, enganador e ilusório.
  • Slogan revisto pela campanha dos Produtores de Leite: "O Leite tem qualquer coisa para toda a gente."
  • Aumento de risco de cancro no seio em mulheres que consomem carne, produtos lácteos e ovos diariamente em comparação com aquelas que consomem estes produtos ocasionalmente: 3,2 vezes mais elevado.
  • Aumento de risco de cancro mortal na próstata em homens que consomem carne, produtos lácteos e ovos diariamente em comparação com aqueles que consomem estes produtos ocasionalmente: 3,6 vezes mais elevado.
============================
  • Quantidade de calorias diárias originárias de proteína segundo a Organização Mundial de Saúde: 4,5%
  • Quantidade de calorias diárias originárias de proteína segundo o "Food and Nutririon Board" do Departamento de Agricultura Norte Americano: 6%
  • Quantidade de calorias diárias originárias de proteína segundo o "National Research Council": 4,5%
  • Quantidade de calorias sob a forma de proteína no leite humano: 5%
  • Quantidade de calorias sob a forma de proteína no arroz: 8%
  • Quantidade de calorias sob a forma de proteína no trigo: 17%
  • Quantidade de calorias sob a forma de proteína nos brócolos: 45%
  • Nome da doença associada a um consumo insuficiente de proteínas: Kwashiorkor
  • Número de casos de kwashiorkor nos Estados Unidos: Nenhum
  • Doenças associadas a um consumo excessivo de proteína animal: Osteoporose e insuficiência renal.
  • Número de casos de osteoporose e insuficiência renal nos Estados Unidos: Dezenas de milhões.
  • O decréscimo médio de densidade óssea em mulheres de 65 anos que comem carne: 35%
  • O decréscimo médio de densidade óssea em mulheres de 65 anos que são vegetarianas: 18%
  • Nome da pessoa que popularizou o conceito de que os vegetarianos necessitam de combinar as proteínas: Frances Moore Lappé
  • Resultado da actualização da pesquisa de Frances Moore Lappé em pessoas com uma alimentação vegetariana variada e saudável: A combinação de proteínas é desnecessária.
  • Estado de saúde de muitos povos do Mundo com uma alimentação vegetariana, segundo o "Food and Nutrition Board" da Academia Nacional de Ciências: Excelente.
============================
  • Reivindicação dos anúncios da "Associação Americana dos Produtores de Carne": A carne actual tem um baixo teor de gordura.
  • Os seus anúncios publicitários apresentam doses com 200 calorias.
  • Realidade: As doses de carne de vaca apresentadas têm metade do tamanho de uma dose média e a gordura foi cirurgicamente removida com um bisturi.
  • A indústria de lacticínios reivindica: O leite completo tem 3,5% de gordura.
  • Realidade: Os 3,5% são baseados no peso e a maioria do peso do leite é água; a quantidade de calorias derivadas de gordura no leite completo é de 50%.
  • A indústria de lacticínios reivindica: O leite é o alimento mais perfeito que a Natureza criou.
  • Realidade: O leite é o alimento mais perfeito da Natureza para um bezerro, que tem quatro estômagos, duplica de peso em 47 dias e pode atingir 500 quilos de peso num ano.
  • A indústria de lacticínios reivindica: Para crescer forte, beba muito leite.
  • Realidade: O enzima necessário para a digestão do leite é a lactase. 20% dos Caucasianos e cerca de 90% dos Negros e Asiáticos não possuem lactase nos intestinos, o que faz que quando bebam leite tenham cólicas, inchaço e diarreia.
  • As indústrias produtoras de gado e ovos dizem-nos: "Os produtos animais constituem 2 dos 4 grupos alimentares básicos."
  • Realidade: Havia originalmente 12 "grupos alimentares básicos" antes destas indústrias fazerem uma enorme pressão política a favor destes produtos.
  • As indústrias produtoras de gado, lacticínios e ovos dizem-nos: Ficamos bem alimentados só com produtos animais.
  • Realidade: As doenças que podem comummente ser evitadas, melhoradas e nalguns casos curadas com um alimentação com baixo teor de gordura, sem produtos animais, incluem:
 
Tromboses
  • Doenças cardíacas
  • Osteoporose
  • Cálculos renais
  • Cancro no seio
  • Cancro no cólon
  • Cancro da próstata
  • Cancro no pâncreas
  • Cancro nos ovários
  • Cancro cervical
  • Cancro no estômago
  • Cancro no endométrio
  • Diabetes
  • Hipoglicemia
  • Doenças renais
  • Úlceras no estômago
  • Prisão de ventre
  • Hemorróidas
  • Hérnias do hiato
  • Diverticulose
  • Obesidade
  • Pedras na vesícula
 
Hipertensão
  • Asma
  • Cólon Irritável
  • Salmonelose
  • Triquinose
 
============================
  • Quantidade de leite humano que contem quantidades significativas de DDT: 99%
 
  • Quantidade de leite de mães vegetarianas que contem quantidades significativas de DDT: 8%
 
  • Poluição química do leite materno das mulheres americanas com uma alimentação convencional em comparação com as que são completamente vegetarianas: 35 vezes mais elevada.
 
  • Percentagem de estudantes universitários masculinos estéreis em 1950: 0.5
 
  • Percentagem de estudantes universitários masculinos estéreis em 1978: 25
 
  • Contagem de espermatozóides no americano médio, em comparação com há 30 anos: Menos 30%
 
  • Causa principal da esterilidade e redução no número de espermatozóides nos americanos: Pesticidas hidrocarbonados clorinados, incluindo a dioxina, DDT, etc.
 
  • A indústria de carne reivindica que a dioxina e outros pesticidas presentes na carne de vaca não são razão de preocupação: Porque as quantidades são muito pequenas.
 
  • Realidade: Umas meras 30 gramas de dioxina podem matar 1 milhão de pessoas.
 
  • Crença comum da população: O Departamento de Agricultura Americano protege a nossa saúde através da inspecção das carnes.
  • Realidade: Menos de 1 em cada 25 milhões de animais abatidos são testados para procurar resíduos químicos tóxicos.
============================
  • Percentagem da quantidade total de antibióticos utilizada nos Estados Unidos para ministrar ao gado: 55%
 
  • Infecções de estafilococos resistentes à penicilina em 1960: 13%
 
  • Infecções de estafilococos resistentes à penicilina em 1988: 91%
 
  • Causa principal: Desenvolvimento de bactérias resistentes aos antibióticos devido à administração regular de antibióticos ao gado.
  • Eficácia dos antibióticos: A decrescer rapidamente.
 
  • Causa principal: Desenvolvimento de bactérias resistentes aos antibióticos devido à administração regular de antibióticos ao gado.
  • Resposta da Comunidade Económica Europeia à questão sobre a administração de antibióticos ao gado: Proibição
  • Resposta das indústrias de carne e farmacêuticas americanas à questão sobre a administração de antibióticos ao gado: Apoio total e completo.
 
Estatísticas extraídas do Livro "Realities" de John Robbins, EarthSave Foundation.