A Condição da Pele

Cada vez mais se gasta uma quantidade enorme de dinheiro em produtos cosméticos, na tentativa de manter uma pele jovem e de camuflar pequenos (ou grandes) problemas que são inestéticos. Apesar dos produtos cosméticos terem uma razão de existir e de não serem por si um problema - devemos no entanto escolher produtos o mais naturais possível, uma vez que muitos deles contêm uma quantidade enorme de produtos químicos que acabam por ser absorvidos no sangue - fazem as pessoas esquecer que o estado da pele é um reflexo da condição interna. A pele, como maior órgão excretório do corpo é um filtro importante que temos.

Duma forma geral, os problemas de pele (e as doenças de pele) surgem quando o sistema excretório, particularmente os intestinos e os rins, ficam sobrecarregados e incapacitados de trabalhar adequadamente, fazendo com que a pele comece a assumir funções de filtro de toxinas.

Assim, uma das primeiras medidas para melhorar a condição da pele é começar a ter cuidado com os alimentos que se ingerem, dado que o sistema digestivo desempenha um papel fundamental em todo este processo.

Para além disso, em medicina oriental considera-se que através das diferentes condições cutâneas se pode aferir com bastante pormenor a condição geral de saúde dum indivíduo: aspectos como a cor, grau de humidade ou secura, manchas, etc. são indicadores preciosos para um praticante de medicina oriental e eram-no também para os praticantes de medicina ocidental antes da tecnologia assumir quase totalmente o papel do médico no diagnóstico.

No que toca por exemplo à cor da pele cada um de nós tem uma cor diferente, sendo as peles mais claras mais comuns nos países a norte e as peles mais escuras nos países a sul. No entanto, independentemente da nossa tonalidade ou raça existem determinadas cores ou "sombras" que em medicina oriental podem indicar determinados problemas:

Vermelho - a cor vermelha indica problemas relacionados com o coração e sistema circulatório e também com os intestinos; é provocada por expansão dos capilares originada no consumo excessivo de alimentos e bebidas expansivos ou yin, como álcool, açúcar, especiarias.

Amarelo - a tez amarelada é tradicionalmente associada com problemas de fígado e em medicina oriental considera-se que os órgãos mais afectados quando a pele é predominantemente amarela são o fígado e vesícula, o pâncreas e os rins; é provocada por um consumo excessivo de produtos animais e nalguns casos por demasiados vegetais com betacaroteno como a cenoura ou a abóbora.

Branco - o branco indica problemas do baço e sistema linfático (branco brilhante) ou dos pulmões (branco pálido) ou ainda anemia; a causa é contracção dos capilares provocada por excesso de sal e minerais ou produtos animais especialmente sob a forma de lacticínios.

Castanho - uma tonalidade acastanhada pode demonstrar problemas digestivos e/ou de rins e é causada por um excessos de proteína e açúcar.

Roxo - mostra problemas do sistema nervoso e endócrino ou problemas pulmonares e circulatórios; é provocado pelo consumo excessivo de açúcar, medicamentos, drogas ou álcool.

Cinzento - Uma cor cada vez mais comum nos dias que correm (e que reflecte um estado de espírito condizente), o cinzento está associado com desordens hepáticas e é provocado por uma alimentação muito desequilibrada.

Escuro - a cor escura (preto) tende a surgir mais sob a forma de "sombra", em especial à volta da boca ou dos olhos e está associada com os rins e/ou órgãos reprodutores e/ou glândulas supra-renais. A causa alimentar reside especialmente no consumo de produtos químicos e açúcar.

Verde - surge também sobre a forma de "sombra" ou nuance e reflecte problemas sérios de saúde, regra geral doenças degenerativas como cancro e outras; a cor verde está associada a um estilo de vida e alimentação muito pouco saudáveis durante bastantes anos.

Gostaria de salientar que a presença destas cores não significa sempre que exista um problema específico diagnosticado nos órgãos ou sistemas mencionados, mas mostra uma tendência para haver desequilíbrios e eventualmente desenvolver problemas nos mesmos.

No próximo artigo continuarei a desenvolver o tema e escreverei sobre tratamentos naturais para a pele.