Feng Shui para quarto de crianças

Já alguma vez considerou que o quarto do seu filho pode influenciar a sua saúde, rendimento escolar, alegria, criatividade...?
Pois bem, os orientais pensam que sim. Segundo o Feng Shui (cujo significado literal é água e vento), uma arte com cerca de 4000 anos, o local onde vivemos e trabalhamos influencia a forma como nos sentimos e em grande parte condiciona a percepção que temos da vida em geral.
No Feng Shui (pronunciado Fang Shué) tomam-se em consideração aspectos como a forma da casa e das diferentes divisões, disposição e localização de portas e janelas, tipo de mobiliário utilizado, cores, etc. Para que nos sintamos bem numa casa ou escritório é necessário que a energia electromagnética ("ki" em japonês, "chi" em chinês") flua duma forma adequada - nem demasiado depressa, nem duma forma estagnada, para além de que essa mesma energia deve nutrir todas as áreas da casa, relacionadas com as diferentes actividades da nossa vida - relacionamentos, saúde, criatividade, carreira, reconhecimento social, bem estar económico, etc.
Assim, segundo o Feng Shui, é possível determinar a qualidade de vida de alguém, observando a sua residência e ou local de trabalho, e consequentemente efectuar mudanças que alterarão positivamente (ou negativamente se o estudo for mal realizado) as variadas facetas do nosso dia a dia. Na realidade, a maioria das alterações são bastante simples de realizar e pouco dispendiosas, conduzindo também a uma melhoria estética considerável.
Em países como os Estados Unidos, Inglaterra, Holanda, Austrália, esta arte está a ter uma grande procura quer por parte de indivíduos quer por grandes empresas. Body Shop, British Airways, Virgin Records, são algumas das companhias que utilizam o Feng Shui para aumentar a produtividade e melhorar as condições de trabalho dos seus funcionários.
Em Portugal, comecei a organizar seminários de Feng Shui há cerca de doze anos e nos últimos dois anos um número muito grande de arquitectos e "designers" começou a frequentar os nossos cursos e a aplicar duma forma prática, e com excelentes resultados, a matéria estudada. Tenho aplicado os seus princípios na minha vida diária e dado alguns conselhos a quem os solicita, podendo verificar em todos os casos uma melhoria significativa na qualidade de vida.
Neste artigo, proponho-lhe que estudemos de uma forma simples quartos de crianças; o local onde o(s) seu(s) filho(s) dorme(m) é vital para o bem estar e é possível através de pequenas alterações criar um ambiente confortável, seguro, calmo e divertido.
O desafio principal de um quarto para crianças é de criar algo que seja divertido durante o dia e conducente a um sono profundo e reparador durante a noite. Para que tal, seja possível tenha em consideração os seguintes aspectos:
Localização - Idealmente, os quartos das crianças deveriam estar localizados a nascente ou sudeste, de forma a absorverem a energia ascendente (e representativa do crescimento) do sol. Oeste (poente), é também uma boa direcção, em particular para crianças hiperactivas.
Iluminação - Luzes viradas para cima são as ideais, particularmente se colocadas nas paredes. Tanto quanto possível evite candeeiros em metal, que conduzem duma forma mais acentuada a energia electromagnética e a electricidade estática.
Mobília - Se possível com cores vivas e com os cantos arredondados. Os cantos, se mais redondos, criam uma atmosfera mais harmoniosa e além disso, evitam que as crianças se aleijem com tanta facilidade.
Tecidos - Não utilize lençóis ou fronhas de almofada em material sintético, apenas em algodão. Os cobertores devem também ser em materiais naturais. O colchão, se em algodão maciço, permite que o sono seja mais reparador e que a transpiração se dê uma forma adequada.
Janelas - Devem ter cortinados de algodão, de preferência de enrolar; assim podem ser levantados durante o dia, criando uma atmosfera mais activa e baixados durante a noite, para que a criança possa dormir melhor.
Cor das paredes - Tons de azul são particularmente bons; "nuances" de verde ou amarelo podem também ser utilizados.
Camas - Se houver mais do que uma criança no mesmo quarto, é importante que durmam com a cabeça virada para o mesmo lado; a cabeceira deve estar encostada a uma parede; as camas devem ser em madeira.
Não deixe as camas por fazer durante o dia e se possível não arrume tralha debaixo da cama; se o fizer certifique-se que regularmente põe tudo em ordem e se desfaz do que não é necessário
Soalho - Evite o mais possível o uso de alcatifas; soalho em madeira é o mais saudável e o mais fácil de limpar.
Armazenagem - Coloque uma quantas caixas (em madeira, se possível) no quarto, de forma a que a criança aí guarde todos os brinquedos antes de dormir. Assim, durante o dia os jogos estão sempre disponíveis e à noite deixam o quarto livre, para que o sono seja mais profundo (acalmando assim a energia ki).
Aspectos a evitar num quarto de crianças:
Material eléctrico e electrónico - é essencial que a criança não durma perto duma aparelhagem de som (a distância mínima é de 1 metro, melhor 1 metro e meio); as colunas de som contêm um íman que altera bastante o campo electromagnético (existem bastantes estudos que confirmam esta recomendação); o mesmo é verdade para relógios digitais e computadores - estes, mesmo desligados, criam um campo de electricidade estática nociva para a saúde; se houver um computador, televisão ou aparelhagem no quarto, o ideal é de os desligar na tomada, durante a noite.
O melhor é não ter qualquer forma de equipamento electrónico num quarto de criança.
Cabeceiras por baixo de janelas - não coloque a cabeceira da cama debaixo de uma janela, o que cria uma energia muito activa e pode dificultar o sono.
Portas abertas - durante a noite, feche a porta do quarto, assim como as cortinas, acalmando assim o fluxo de energia e favorecendo um sono profundo.
Mobílias pesadas - a mobília do quarto deve ser tão "leve" e simples quanto possível; artigos pesados tornam o quarto opressivo e dão a ideia de não haver suficiente espaço.
Espelhos - evite ao máximo o uso de espelhos nos quartos; diz-se que impedem que nos livremos das emoções antigas. Ao mesmo tempo amplificam grandemente as ondas electromagnéticas e a electricidade residual, não nos deixando acalmar.
Direcção da cama:
Em Feng Shui, a direcção para onde a nossa cabeça está virada durante o sono é de extrema importância; conforma a direcção em que se dorme absorve-se mais ou menos de determinadas ondas energéticas; também, enquanto é extremamente difícil nalguns casos escolher a localização de um quarto, temos sempre a possibilidade de escolher a direcção da cama.
Experimente virar a cama dos seus filhos (ou a sua) em diferentes direcções e analise a forma como se sentem.
Com a cabeça virada para Norte - é uma boa direcção para curar insónias, mas podemos ficar demasiado sossegados. É uma direcção preferível para pessoas idosas e transmite paz, tranquilidade e espiritualidade.
Com a cabeça virada para Nordeste - não é uma boa direcção para dormir; pode conduzir a pesadelos e tornar-nos demasiado violentos; pode ser utilizada durante um período de tempo curto para melhorar a motivação.
Com a cabeça virada para Este - a posição ideal para crianças. Faz-nos sentir que amanhã é um novo dia e que tudo de bom pode acontecer; boa direcção para desenvolvimento e crescimento.
Com a cabeça virada para Sudeste - ideal para melhorar a comunicação a criatividade e a vida social.
Com a cabeça virada para Sul - não é uma boa direcção para dormir, apesar de aumentar as sensações de paixão (o Sul representa o fogo, o calor, a paixão); esta direcção deve ser evitada em crianças muito activas e com argumentativas.
Com a cabeça virada para Sudoeste - conduz a relacionamentos mais pacíficos, mas pode tornar-nos (ou às crianças) demasiado cautelosos.
Com a cabeça virada para Oeste - Bom equilíbrio entre o sono e sensação geral de contentamento; pode no entanto conduzir à inércia e à preguiça; melhor para pessoas com uma vida mais bem estabelecida e regular.
Com a cabeça virada para Noroeste - produz um sono profundo e dá uma sensação de liderança e controle. É uma boa orientação para os pais e para pessoas que necessitam de exercer autoridade.
Dado o espaço limitado que tenho para escrever não é possível estudar em detalhe alguns dos pontos mencionados acima. Espero no entanto que com este artigo o quarto dos seus filhos, e o seu, se tornem mais acolhedores e conducentes a um melhor bem estar familiar.
Saiba mais sobre o novo programa do Curso Anual de Feng Shui do IMP