Energia Metal - Pulmões (2 artigos)

Energia Metal - Pulmões e Intestino Grosso
O estágio energético apelidado de Metal em Medicina Oriental tem correspondência com os Pulmões e Intestino Grosso, assim como com a pele, o olfacto, a cor branca e uma série de outras relações.
Metal é considerada uma energia mais "seca", concentrada, refinada, virada para o interior, daí os Pulmões serem considerados como o "Ministro do Interior" em Medicina Chinesa.
Dum ponto de vista energético, a energia Metal é afectada quer por excesso de líquido quer por demasiada secura; na alimentação, os produtos que criam mais distúrbios nesta área são líquidos viscosos, particularmente o uso de lacticínios como leite, iogurte, natas, queijos mais macios. Os lacticínios produzem uma quantidade excessiva de mucos nas vias respiratórias que dificultam a troca de gases nos pulmões e conduzem a problemas respiratórios.
Ao longo dos mais de 20 anos de prática de uma alimentação macrobiótica, já testemunhei num número incontável de pessoas, melhoras, nalguns casos quase instantâneas e dramáticas, de problemas como asma, alergias respiratórias, sinusite, simplesmente com o corte de produtos lácteos da alimentação.
Dada a complexidade e controvérsia do tema, escreverei mal acabe esta série sobre as 5 transformações, um ou dois artigos exclusivamente dedicados ao uso dos lacticínios e as suas consequências na saúde.
Em conjunto com os lacticínios, uma alimentação com um excesso de alimentos frios como saladas cruas, frutos, sumos de frutos, podem afectar as funções respiratórias, pelo que o consumo destes alimentos deve ser reduzido ou evitado quando em presença de problemas deste tipo.
Também, o abuso de especiarias e de alimentos excessivamente secos pode afectar adversamente os órgãos Metal, assim como climas demasiadamente secos ou húmidos.
Regra geral, com a adopção de uma alimentação centrada em cereais integrais e vegetais, as funções respiratórias e a digestão intestinal melhoram consideravelmente, mas pode especificamente tomar em consideração as seguintes recomendações.
Cereais - Entre os diferentes cereais, o arroz integral é por excelência aquele que representa a energia Metal; o arroz é particularmente eficaz em problemas intestinais e quando, por exemplo, cozinhado com sementes de Lótus ou raiz de Lótus beneficia enormemente os pulmões e funções respiratórias.
Antes de cozinhar o arroz integral deixe-o de molho, preferivelmente 6 horas: é mais saboroso, mais digerível e quando demolhado desdobra o ácido fítico, fazendo com que se absorvam melhor oligoelementos, particularmente zinco.
Vegetais - Particularmente benéficos para os pulmões são vegetais de folha contraídos, como rama de nabo, rama de cenoura, rama de rábano ou rabanete, em especial quando cozinhados em conjunto com as respectivas raízes: nabo cozinhado com a rama, cenoura cozinhada com a rama, rábano cozinhado com a rama. A raiz de Lótus, seca ou fresca é bastante eficaz para a maioria dos problemas respiratórios.
Sopas - Dê mais incidência a sopas com cereais integrais, como sopa de arroz ou sopa de Millet, particularmente se existirem problemas intestinais. As sopas de cereais ajudam a melhorar a absorção intestinal.
Leguminosas - O feijão de soja preto foi tradicionalmente utilizado no oriente para tratar problemas respiratórios (assim como problemas dos órgãos reprodutores femininos); cozinhe-o com vegetais como abóbora e cebola e adicione um pouco de alga Kombu para tornar o feijão mais digerível e evitar a formação de gases.
Frutas - Apesar de ser preferível evitar o consumo excessivo de fruta quando existem problemas de pulmões, os alperces e os pêssegos, podem nalguns casos ser benéficos para tratar distúrbios nos órgãos Metal.
Peixe - Para deficiências em Metal, se desejar comer produto animal, o melhor peixe é o peixe pequeno, como sardinha, carapau, linguado, etc.
Métodos culinários - Dê preferência a métodos culinários, onde se utiliza pouca água na confecção dos alimentos; evite pratos demasiado aguados, em especial para problemas como asma ou bronquite.
Recomendações de estilo de vida - Mastigar muito bem é uma prática de suma importância para tratar os órgãos Metal, assim como bons exercícios respiratórios, particularmente o uso de respiração abdominal (inspire expandindo a zona abdominal e expire lentamente contraindo a barriga; a expiração deve ser mais longa do que a inspiração).
No próximo artigo, escreverei sobre a relação entre os Pulmões e o Intestino Grosso e o estado emocional.
PULMÕES - 2ª PARTE
Na artigo anterior escrevi sobre o efeito da alimentação nos Pulmões e Intestino Grosso - os órgãos Metal das 5 transformações chinesas. Neste artigo passo a escrever sobre as qualidades emocionais e comportamentais de Metal.
Metal tem um carácter mais prático e interiorizado e está relacionado com a capacidade de organização, transformação interior, sentido de ordem e ética, auto-disciplina. Indivíduos com uma boa qualidade desta energia são práticos, positivos e têm uma boa aptidão para lidar com a matéria e bens materiais. Representam o arquétipo do Alquimista e as suas mudanças na vida têm tendência a dar-se devido a uma forte resolução interna e um enorme sentido de direcção e fé interiores.
Os primeiros sintomas de desequilíbrio emocional nesta fase energética mais concentrada são desinteresse, melancolia e falta de auto-estima. A pessoa começa a fechar-se em si mesma e sente-se cada vez mais incapaz de lidar com o mundo à sua volta. Tem-se a sensação que há algo de profundamente errado consigo mesmo e existe um certo embaraço em relação às outras pessoas, que o indivíduo pensa que está a importunar.
À medida que o problema avança, a melancolia e desinteresse dão lugar à depressão e a um total fecho ao mundo exterior. Pode-se ficar completamente bloqueado e resistente à mudança, nalguns casos muito apegado a bens materiais e/ou a experiências passadas.
A linguagem corporal relacionada com problemas pulmonares é quase inexistente: o corpo mexe-se pouco, em particular os braços e as mãos que têm tendência ser colocadas nos bolsos ou a mostrarem poucos sinais de animação. O indivíduo com problemas nesta fase gesticula muito pouco o que faz com que passe ainda mais despercebido.
Existe a tendência para arquear os ombros e inclinar o corpo ligeiramente para a frente, protegendo a área dos pulmões. Esta postura é definida em algumas escolas de psicologia como a postura de uma pessoa derrotada e sem esperança.
A voz mostra também poucos sinais de animação, o tom é monótono e baixo, o que acentua ainda mais a sensação de que a pessoa é pouco importante e de os outros não a ouvem.
Tal como com muitos outros problemas emocionais, é fácil de entrar num círculo vicioso e de sentir que aquilo que pensamos é realmente verdade: não temos valor, ninguém nos presta atenção; no entanto, a forma de nos movermos, falar, toda a nossa linguagem corporal, perpetuam esta sensação, criando aquilo a que se chama uma profecia auto-realizável.
Em fisiognomia oriental, os pulmões e sistema respiratório estão representados na área das bochechas que, numa fase inicial, tendem a ser expandidas e inchadas, para depois começarem a ficar mais pálidas e contraídas ou a denotarem a presença de vasos sanguíneos ou manchas.
O meridiano de acupunctura dos Pulmões percorre o interior dos braços dirigindo-se para o dedo polegar, enquanto que o meridiano do Intestino Grosso começa no dedo indicador, percorrendo o exterior dos braços. Com problemas nestes órgãos, os braços ficam mais fracos e a pessoa tem a sensação de que é difícil levantar os braços para cima e sentir-se animada. Frequentemente, o dedo polegar dá a sensação de ser mais fraco.
Dum ponto de vista fisiológico, o comportamento descrito pode estar relacionado com uma má oxigenação e particularmente com escassez de oxigénio nas partes do cérebro responsáveis pela criatividade, processos cognitivos e pensamentos mais complexos. Quando o sangue é convenientemente oxigenado, o cérebro tende a responder de uma forma apropriada, o que nos dá um sensação de alegria e de auto-confiança.
Calculo que já tenha passado pela experiência de se sentir levemente deprimido e desinteressado e após um vigoroso passeio de meia-hora, as emoções ficarem muito mais estáveis e existir uma enorme sensação de alegria e de clareza que pareciam impossíveis pouco tempo antes. Neste caso, o facto de a caminhada ter contribuído para uma maior oxigenação (para além de outras vantagens) alterou substancialmente a percepção que tínhamos de nós mesmos e do mundo à nossa volta.
Um mau funcionamento intestinal, particularmente obstipação, está também frequentemente ligado a estados depressivos e incapacidade de pensar de uma forma clara e positiva.
É importante notar que os aspectos de comportamento referidos nestes e noutros artigos não são, regra geral, conscientes e que também estão ligados a aspectos ambientais, culturais e educacionais. No entanto, na minha opinião, as considerações biológicas e fisiológicas são essenciais para compreender as nossas emoções e só podemos ter melhoras reais e profundas quando atendermos aos aspectos alimentares e de estilo de vida, aspectos esses que condicionam grandemente a nossa biologia.
Na próximas 2 semanas, escreverei sobre a Energia Água - Rins e Bexiga.