Energia Árvore - Fígado (2 artigos)

Esta semana escrevo sobre a influência da alimentação no fígado e na vesícula biliar, fazendo também sugestões alimentares para ajudar a recuperar desequilíbrios nestes órgãos. Utilizarei não uma perspectiva nutricional ocidental, mas sim uma abordagem nutricional energética, segundo os princípios da macrobiótica e da medicina oriental.
Em medicina oriental, os órgãos têm nomes simbólicos que estão associados às suas qualidades e funções.
O fígado é apelidado de General pela capacidade que tem de controlar e dirigir a "energia ki" no organismo. O seu par, a vesícula, funciona como o seu assistente ajudando (metaforicamente) a tomar as decisões apropriadas.
Quando o fígado funciona bem, a energia ki move-se duma forma rápida e suave e sentimo-nos ligeiros, com iniciativa e bem-humorados. O fígado e a vesícula regem também os olhos e a visão, assim como os músculos.
Dum ponto de vista alimentar, a Energia ascendente da Árvore (ver artigo anterior) que governa o Fígado e Vesícula Biliar é particularmente afectada por alimentos mais pesados e que inibem um fluxo energético ascendente, particularmente carne, gorduras animais e excesso de sal. Afectam também o fígado e a vesícula alimentos excessivamente cozinhados, falta de frescura na alimentação, alimentos cozinhados no forno (bolachas, biscoitos, pão), excesso de óleo (particularmente óleo de má qualidade) assim como alimentos demasiado ácidos e demasiado picantes. O uso de restos de comida reaquecida é também prejudicial.
Uma consideração importante relacionada com os hábitos alimentares tem a ver com a hora do dia em que ingerimos os últimos alimentos: idealmente não devemos comer nada 3 horas antes de dormirmos, ou no mínimo 2 horas. Comer antes de ir para a cama não permite que o fígado desintoxique apropriadamente o organismo e faz com que nos sintamos muito mais pesados e estagnados. A qualidade do sono é também afectada e torna-se muito mais difícil levantarmo-nos de manhã.
Os chineses dizem também que o vento afecta o fígado e nos torna mais irritados, pelo que pessoas com problemas hepáticos devem proteger-se de ambientes demasiado ventosos e de excessos de correntes de ar.
Regra geral, com a adopção dum regime alimentar predominantemente baseado em produtos de origem vegetal (cereais, vegetais, frutos, leguminosas, etc.), o fígado e as funções hepáticas melhoram consideravelmente e a maioria das pessoas sente-se rapidamente mais leve e mais bem disposta. Para tratar o fígado e a vesícula é necessário dar mais ênfase a alimentos com uma qualidade mais yin e a evitar alimentos excessivamente yang.
Especificamente, pode tentar as seguintes sugestões:
Cereais - Os melhores cereais para o fígado e a vesícula são: Cevada, Trigo, Centeio, Aveia, Cuscuz, Bulgur, massas de Trigo Integral. Uma combinação particularmente boa é combinar Arroz Integral com Cevada ou Arroz Integral com Trigo (2 ou 3 partes de Arroz Integral para 1 de Cevada ou de Trigo).
Vegetais - Os vegetais mais benéficos para o fígado e a vesícula são os vegetais de crescimento ascendente como alho francês, nabiças, grelos, couve chinesa entre outros.
Leguminosas - As leguminosas são benéficas especialmente para o rins e bexiga, mas as lentilhas podem beneficiar as funções hepáticas.
Frutos - As frutas em geral ajudam o fígado a desbloquear (podem no entanto prejudicar a vesícula), mas as ameixas são as frutas mais benéficas para estes órgãos.
Condimentos e sabores - A sabor ácido de boa qualidade estimula a energia árvore; experimente utilizar mais regularmente vinagre de arroz, sumo de limão, vinagre de ameixa Umeboshi, Chucrute (pickle de couve tradicionalmente utilizado na Europa do Norte). Cuidado com sal e alimentos excessivamente salgados.
Produtos animais - Os produtos animais não ajudam particularmente um fluxo adequado da energia ki associada ao fígado e à vesícula, mas o uso de bivalves (amêijoas, mexilhão, etc.) pode nalguns casos ser benéfico. Quando comer produtos animais é preferível cozê-los ou cozinhá-los no vapor; evite assar, grelhar ou o uso de alimentos fumados.
Métodos culinários - Dê preferência a métodos culinários mais ligeiros como cozer, escaldar, cozinhar no vapor assim como ao uso de alimentos fermentados como pickles, molho de soja, pasta de soja, etc.
Bebidas - chás como o chá de cevada, dente de leão, hipericão do gerês, artemísia, entre outros têm sido tradicionalmente utilizados para tratar o fígado e a vesícula.
No próximo artigo escreverei sobre as implicações do fígado e da vesícula na nossa saúde emocional e no comportamento.
FÍGADO - 2ª Parte
Na teoria das 5 transformações sobre as quais escrevi nos últimos artigos, teoria essa que é utilizada na medicina oriental quer como diagnóstico quer como método terapêutico, o organismo é visto como um todo, não havendo separação entre o que se passa com o corpo a um nível físico ou a um nível mental ou emocional.
Basicamente, a nossa condição física condiciona as nossas emoções e pensamentos e vice-versa. Quando, por exemplo, alteramos padrões de comportamento a nossa saúde física muda correspondentemente e quando alteramos a nossa condição física percepcionamos o mundo em que vivemos duma forma diferente.
Neste artigo escreverei sobre a influência do fígado e da vesícula biliar no nosso movimento, comportamento e vida emocional.
Tal como explicado em artigos anteriores, o fígado e a vesícula são classificados na categoria energética árvore ou madeira, uma fase de energia ascendente, ligeira e rápida.
Assim, os orientais consideram que quando o fígado e a vesícula são saudáveis exibimos padrões de comportamento mais ligeiros e elegantes, com um certo grau de romantismo e idealismo associados.
Outros aspectos positivos de comportamento associados à energia árvore são:
Paciência, sentido de ordem, humor, tolerância e uma forte tendência para manifestar acções com um elevado grau de criatividade social.
O fígado regula também a visão, não apenas no sentido estrito da visão física, mas também na capacidade de ser visionário, de estar na linha da frente. O arquétipo de pessoas com uma forte qualidade de energia árvore é o arquétipo do Pioneiro, aquele que abre o caminho para os outros.
Fisicamente, para além de funções hepáticas saudáveis, este estágio energético manifesta-se por uma postura física elegante mas não rígida, com um ar mais desportivo e uma boa coordenação física. A voz é suave e inspiradora.
Os primeiros sintomas emocionais de desequilíbrio no fígado e vesícula estão geralmente associados a um comportamento mais impaciente, irritável e insensível, expresso no nosso idioma em termos como "bilioso" ou "com maus fígados".
Neste caso, as articulações tornam-se muito mais tensas, particularmente os joelhos, os cotovelos e os pulsos, o que dá uma sensação e imagem de uma pessoa mais rígida e controlada. A zona cervical (parte de trás do pescoço) e o maxilar ficam igualmente rígidos assim como as costas produzindo um efeito altamente intimidante, mesmo agressivo. Em muitos casos existe a tendência de cruzar os braços na zona do estômago, mantendo os punhos fechados.
Um dos aspectos comuns de pessoas com problemas hepáticos é que parecem estar sempre zangadas mesmo quando estão bem dispostas.
Uma vez que a energia árvore está relacionada com os olhos, existe geralmente uma hipersensibilidade à luz e problemas visuais como hipermetropia ou miopia.
A pele tem tendência para adquirir uma cor mais amarelada e ser mais espessa e "curtida" e as unhas dos pés são frequentemente mais grossas e duras (particularmente as unhas dos dedos grandes dos pés, relacionadas com o meridiano de acupunctura do fígado).
O tom de voz torna-se excessivamente elevado e em situações mais extremas parece que a pessoa já não sabe falar normalmente, para estar sempre a gritar.
Controle é uma das palavras chave associadas a distúrbios na fase energética árvore, controle esse que se torna evidente na postura e na forma como a pessoa se move assim como numa tentativa constante de controlar os eventos e as pessoas à sua volta.
Associado ao controle emocional excessivo, existe a tendência para não dar parte de fraco e para ter uma enorme dificuldade em exprimir estados emocionais mais suaves e vulneráveis (classificados como estados emocionais mais yin), como choro, carinho. amor, etc.
Os desequilíbrios mencionados são mais comuns no sexo masculino (a energia árvore tipifica mais o arquétipo de comportamento masculino) e na realidade a energia árvore está também ligada à sexualidade masculina. Em medicina oriental, muitos dos distúrbios sexuais masculinos como ejaculação precoce, comportamento sexual agressivo, falta de sensibilidade, incapacidade de expressar emoções mais vulneráveis, estão intimamente ligados com o fígado e a vesícula.
Dum ponto de vista fisiológico, a explicação para este tipo de comportamento pode estar associada quer ao efeito irritante da bílis a nível celular, quer às funções do fígado no metabolismo de açúcar, particularmente a sua capacidade (ou incapacidade) de libertar açúcar na corrente sanguínea quando necessário.
Nos próximos artigos escreverei sobre a Energia Fogo - Coração e Intestino Delgado.