The China Study

E se a ciência descobrisse que muitas doenças como o cancro, a osteoporose, doenças cardiovasculares ou diabetes podem estar relacionadas com o consumo de alimentos como a carne ou os lacticínios?
Como reagiria se lhe dissessem que um estudo científico com uma amostra de milhões de pessoas aponta a dieta moderna, e em especial o consumo de produtos animais, como a causa principal da maioria das doenças modernas?
Esse estudo existe, chama-se "China Study" e os resultados do mesmo foram publicados em 2005 sob a forma de um livro com o mesmo título.
O China Study foi dirigido pelo Dr. Collin Campbell, professor de Bioquímica Nutricional na Universidade de Cornell nos EUA, com mais de 40 anos de experiência em investigação e autor de mais de 300 artigos científicos. Abrange mais de duas décadas de investigação e é realizado em conjunto pelas Universidades de Cornell, Oxford e pela Academia Chinesa de Medicina Preventiva de Pequim. É o maior estudo jamais realizado sobre a relação entre a alimentação e o risco de desenvolvimento de doença.
Tomei conhecimento deste estudo no ano 2000 e li o livro em 2006. Apesar do número quase incontável de livros que já li sobre o tema, nenhum me marcou tanto e me demonstrou de forma tão inequívoca, mesmo perturbadora, o quanto a alimentação hiperproteica moderna, baseada em produtos animais, contribui para o descalabro de doenças degenerativas que testemunhamos nos dias de hoje.
Perturbador tem sido igualmente para mim o facto de o maior estudo nutricional de sempre não ser mencionado em Portugal nos currículos universitários ou divulgado pela comunicação social. Simples desconhecimento? Ou porque coloca em causa o mito e os dogmas modernos sobre a alimentação?